Acompanhe nossas redes sociais
e fique bem informado
Notícias | Política
13.11.2017 - 18h13 | Paraíbaja
Ex-governador rejeita aliança PMDB-PSDB na Paraíba e dispara: “vou resistir”; ouça
 
  • Tamanho do texto: A-
  •  
  • A+
 

00:27

O ex-governador Roberto Paulino (PMDB) afirmou, nesta segunda-feira (13), que irá “resistir o quanto puder” a formalização de uma aliança entre o seu partido o PSDB para as eleições do próximo na Paraíba. A declaração do peemedebista foi uma resposta ao prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB), que durante a convenção tucana realizada neste final de semana em João Pessoa, admitiu dividir o mesmo palanque com o grupo Paulino.

“Vou resistir quanto eu puder para fazer aliança com o PSDB. Eu vou fazer algumas restrições, mas se prevalecer a maioria, se a maioria do meu partido indicar nessa direção, eu tenho que acatar. Mas, eu não vejo no mesmo palanque em Guarabira com o atual prefeito”, disparou o ex-governador.

Essa não é a primeira vez que Zenóbio Toscano admitiu se unir aos grupo Paulino para as eleições de 2018. No começo deste ano, o prefeito tucano chegou a sugerir uma “dobradinha” entre o deputado Raniery Paulino (PMDB) e a deputada Camila Toscano (PSDB, sua filha, com o peemedebista disputando uma vaga na Câmara Federal e a tucana a reeleição para Assembleia Legislativa da Paraíba.

Rivalidade histórica

Os grupos Paulino e Toscano são adversários históricos na política de Guarabira. De 2005 a 2012, a cidade foi administrada pela esposa do ex-governador, Fátima Paulino. De 2013 para cá, o município tem sido comandado pelo atual prefeito do PSDB.

Tocador de áudi

 
 
 
Comentários
   
   
   
©2010- 2017 . Portal Independente. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Paula Araújo